shadow

“Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão”, afirmou o Papa Francisco ao responder a perguntas colocadas por algumas das nove mil crianças e jovens de escolas e movimentos Jesuítas com quem se encontrou no Vaticano, no dia 7 de junho de 2013.

Os cristãos não podem”fazer de Pilatos, lavar as mãos”:”Devemos implicar-nos na política, porque a política é uma das formas mais elevadas da caridade, visto que procura o bem comum”, frisou Francisco, citado pelo site “Vatican Insider”.

>>>Leia também: Papa Francisco: a Ideologia de gênero é contrária ao plano de Deus

“Os leigos cristãos devem trabalhar na política. Dir-me-ão: não é fácil. Mas também não o é tornar-se padre. A política é demasiado suja, mas é suja porque os cristãos não se implicaram com o espírito evangélico. É fácil atirar culpas… mas eu, que faço? Trabalhar para o bem comum é um dever do cristão”, apontou.

Foto

Francisco pediu aos participantes para se tornarem “homens e mulheres com os outros e para os outros, verdadeiros campeões no serviço aos outros”.

“Num mundo que tem tanta riqueza e tantos recursos para dar de comer a todos, não se pode compreender como há tantas crianças esfomeadas, tantas crianças sem educação, tantos pobres. A pobreza, hoje, é um grito. Todos nós devemos pensar se nos podemos tornar um pouco mais pobres”, assinalou.

REUTERS/Max Rossi

Rui Jorge Martins
Com agências
Fotografias: Encontro do papa Francisco com crianças e jovens de escolas e movimentos Jesuítas. Vaticano, 7.6.2013
© SNPC (texto) | 07.06.13

Author

admin

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *